(…)Ser habitado pelo mistério
é privilégio do olhar múltiplo
da expressão que afunda o entendimento.
Pelo mistério rejeita-se a permanente
e morta pedra aos pingos ritmada.
Ser habitado é transfigurar-se desconhecer-se
para ser-se a cada tempo pleno e indecifrável…

Liana Timm | 2006




Na rede